Atentado Sri Lanka - 21 de Abril 2019

O que aconteceu?

 

No passado dia 21, aconteceu um atentado terrorista no Sri Lanka, de grandes dimensões e em vários locais. Os alvos foram igrejas cristãs e hotéis, especialmente hotéis frequentados por muitos turistas internacionais.

O atentado teve motivação extremista e foi revindicado pelo Daesh.

 

Quais foram as consequências?

 

Cerca de 253 pessoas morreram no atentado e mais de 500 ficaram feridas. Este evento vitimou um cidadão de nacionalidade portuguesa que se encontrava em lua de mel com a sua esposa. Cerca de 35 portugueses contactaram os serviços consulares.

 

Fui vítima deste ataque terrorista. O que devo saber / fazer?

 

Existe uma autoridade nacional para vítimas e testemunhas no Sri Lanka. Dado ao imenso número de vítimas que este atentado provocou, não é claro que apoio esta organização consegue dar a vítimas, seus familiares e amigos. No entanto, organizações como Victim Support Europe e o Victim Support Asia, estão em contacto e a ajudar a organizar o apoio para as pessoas afetadas. A APAV está em contacto com estas organizações e receberá, em primeira mão, as informações relativas a que apoios são disponíveis, assim como se haverá alguma forma de registo oficial de vítimas deste evento (e como podem as vítimas e seus familiares aceder a este registo).

 

Este evento é considerado como potencialmente traumático, tendo em conta as suas consequências dramáticas. É um evento que apresenta uma elevada complexidade, pois ocorre num país estrangeiro, fora do espaço europeu, com uma organização administrativa e judicial diferente da portuguesa. Estas são algumas das razões que podem provocar diferentes necessidades nas pessoas afetadas, para além do impacto psicológico esperado.

 

Todos os cidadãos nacionais devem de entrar em contacto com os serviços consulares portugueses, informando da sua presença no país e qual a sua relação com o evento (se estavam num dos locais atacados, por exemplo). Esta informação irá ajudar as entidades oficiais a gerir informação e a prestar o apoio consular necessário.

 

O apoio psicológico e emocional está disponível através da APAV, bem como apoio nas informações práticas relacionadas com este incidente. Este apoio pode ser dado à distância, por telefone ou através da internet, ou presencialmente em Portugal. O apoio prestado pela APAV é gratuito e confidencial.

 

Os contactos da APAV são:

 

Em Portugal: 116 006 - Linha de Apoio à Vítima - chamada gratuita / dias úteis das 09h às 21h

 

Do Estrangeiro: +351 21 358 79 00 - Rede de Apoio a Familiares e Amigos de Vítimas de Homicídio e Vítimas de Terrorismo

 

Email: rafavh@apav.pt

Sponsored Article

Follow Us